CONCURSO PEDALAR XXI

 

PRESS RELEASE: CONCURSO PEDALAR XXI

O Concurso Escolar “PedalarXXI” promovido pelo Cicloria http://cicloria.org.pt ), da iniciativa das autarquias de Murtosa, Ovar e Estarreja e Universidade de Aveiro, tem como objectivo promover a utilização da Bicicleta como meio de deslocação suave em curtas distâncias, através do desenvolvimento de projectos escolares que apliquem os princípios relacionados com mobilidade sustentável, valorização do território, estilos de vida saudável e segurança rodoviária.

O concurso é dirigido a alunos do 3.º ciclo do ensino básico e ensino secundário e pretende estimular promover formas de mobilidade casa-escola mais sustentáveis, saudáveis e atractivas, assim como o gosto pela experimentação, conhecimento do território e novos hábitos de cidadania.

Desta forma, apela-se à participação da comunidade escolar neste concurso, através do desenvolvimento de projectos inovadores, criativos e colaborativos, isto é os projectos a desenvolver deverão promover, na medida do possível, o envolvimento de toda a comunidade escolar e local.

Serão estabelecidas duas categorias de concurso, que irão corresponder aos seguintes níveis de ensino:

Categoria A – 3º CEB

Categoria B – Ensino secundário

Categoria A – 3º Ciclo do Ensino Básico

Pretende-se que os concorrentes avaliem a Pegada Ecológica da escola e elaborem uma carta de intenções, com vista à melhoria da Pegada Ecológica no que se refere à secção da mobilidade.

Categoria B – Ensino Secundário

Pretende-se que os concorrentes efectuem um percurso de bicicleta (casa escola ou escola- local público), identificando os obstáculos e/ou facilidades encontradas ao longo do percurso. Este percurso deverá ser registado em vídeo e/ou fotografia e comentado pelos alunos enfatizando os seus aspectos mais relevantes.

Documentos

Para fazer o download do Regulamento concurso Pedalar XXI, clique aqui (http://cicloria.org.pt/newsletter/01/regulamentoPEDALARXXI.pdf)

Para fazer download da Ficha de Inscrição, clique aqui (http://cicloria.org.pt/newsletter/01/ficha%20inscricaoPEDALARXXI.doc)

Para fazer download do Cartaz do Concurso Pedalar XXI, clique aqui (http://cicloria.org.pt/newsletter/01/cartazPEDALARXXI.pdf)

Calendário
Inscrições – até 10 de Abril

Envio dos trabalhos candidatos a concurso – até 23 de Maio

Divulgação dos trabalhos premiados – até 27 de Maio

Cerimónia de entrega de prémios – 5 de Junho

Prémios

(a anunciar em breve – http://cicloria.org.pt)

Patrocinadores da iniciativa

ÓRBITA http://www.orbita-bicicletas.pt/

SPORTIS – http://www.mybiketour.net/sportis/

A2Z Adventures http://www.a2z-adventures.com/

Para mais informações visite: http://cicloria.org.pt ou http://www.facebook.com/CicloRia ou contactar Dr. ª Sara Marques (srita@ua.pt ou 234.372499)

A MUBI lançou o projecto “Bike Buddy”

Lançamento do projecto “Bike Buddy” (BB)

Imagine que quer começar a andar de bicicleta em Lisboa e não sabe como. Há utilizadores experientes de bicicleta em contexto urbano, que estão dispostos a ajudá-la(o).

Bike Buddy, um projecto MUBi: http://bikebuddy.mubi.pt

Comunicado

A MUBi – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta (http://mubi.pt) – lança nesta sexta-feira a iniciativa “Bike Buddy” (BB) para a cidade de Lisboa. O projecto consiste num serviço de apoio contínuo, gratuito e voluntário às deslocações urbanas em bicicleta de novos utilizadores, com vista a promover e facilitar a adopção deste meio de transporte. Os requisitos mínimos para solicitar este serviço são ter uma bicicleta em condições aceitáveis e saber conduzi-la com destreza. O contacto deverá ser feito através de um pequeno inquérito na página oficial do projecto BB (http://bikebuddy.mubi.pt), em que o interessado poderá, detalhando o seu perfil de utilizador, requerer o BB que mais lhe convém.

O apoio encerra dois aspectos, baseados na experiência de utilização de bicicleta em meio urbano pelos vários membros da MUBi: o primeiro prende-se com recomendações e dicas concretas acerca de rotas, equipamento, material, segurança, estratégias de condução defensiva e legislação, com vista a tornar a experiência de deslocação na cidade em bicicleta o mais confortável e segura possível; o segundo aspecto do apoio, cuja duração e frequência deverá ser definida por ambas as partes, implica um acompanhamento presencial durante um percurso recorrente do novo utilizador, na acepção de que a companhia de alguém mais experiente transmite uma ajuda indelével a quem pretende afirmar-se como um pleno utilizador de bicicleta em meio urbano.

O objectivo do projecto BB visa a longo prazo aumentar a frequência de utilizadores de bicicleta na cidade de Lisboa e noutras cidades portuguesas, combatendo o mito que reitera ou a sua impossibilidade ou os elevados riscos para a segurança de cada utilizador; acreditamos na MUBi que, apesar da ausência de condições ideais para o uso da bicicleta na cidade de Lisboa, importa promover este meio de transporte através de um apoio experiencial que desconstrua tais popularizações do uso da bicicleta.

Implementação das faixas BUS+BICI – resposta ao ver. Nunes da Silva

Após intensa discussão na lista de correio electrónico da MUBi, acordou-se no texto de uma tomada de posição relativa às faixas BUS+BICI. Assim, enviou-se a seguinte mensagem ao ver. Nunes da Silva:

A MUBi quer, em primeiro lugar, agradecer ao Sr. Ver. Nunes da Silva a disponibilidade demonstrada ao receber os representantes da MUBi para uma conversa aberta sobre a implementação deste projecto. Uma vez que este foi escolhido no âmbito do Orçamento Participativo, faz todo o sentido que os proponentes, votantes e interessados tenham oportunidade para participar na sua implementação. Esta atitude dialogante é certamente de saudar.

Durante esse diálogo, o Sr. Vereador apresentou as linhas de desenvolvimento do projecto, que tivemos oportunidade de questionar e discutir. Depois de uma discussão mais alargada, junto da comunidade participante na MUBi, gostaríamos agora de partilhar mais formalmente com a equipa camarária as seguintes conclusões:

  • Consideramos desadequada a localização proposta, a Av. da Liberdade, pois tem nas suas imediações vias mais propícias à circulação de bicicletas: justamente as laterais da mesma avenida, onde o trânsito se processa com menor velocidade;
  • Gostaríamos de alertar que uma escolha desadequada para teste destas vias poderá tornar inconclusiva a viabilidade do projecto, e por isso achamos que a mesma deverá ser ponderada;
  • Compreendemos que a escolha da localização de teste deva ser consertada com a Carris, mas deve ao mesmo tempo ser consertada com os utilizadores de bicicleta e de certeza que se poderá chegar a um entendimento comum numa outra artéria mais adequada.
  • A artéria que consideramos mais adequada para este projecto piloto é a Av. Fontes Pereira de Melo, sobretudo no sentido ascendente e gostaríamos que o teste a esta solução seja estendido a esta artéria, conforme sugerido na reunião.

Adicionalmente, gostaríamos que fosse esclarecido o destino dos 700 000€, pois consideramos desproporcional este valor, se o mesmo se destinar apenas para esta localização.

Continuar a ler

Audiência com o Ver. Nunes da Silva – memorando

A 17 de Fevereiro, a MUBi, através dos seus representantes Rui Costa, Tiago Carvalho e João Branco foi recebida pelo Vereador do Pelouro da Mobilidade da Câmara Municipal, Professor Nunes da Silva.
Apresenta-se em seguida uma acta informal, da interpretação dos representantes da MUBi sobre a conversa e o seu sentido.

A MUBi apresentou-se:

A MUBi foi criada na sequência de apelos à cidadania como o orçamento participativo, e pretende ser uma voz dos ciclistas veiculares urbanos. Estamos interessados em oferecer os nossos préstimos a partes interessadas conhecer as experiências, opiniões, aspirações e necessidades de quem anda de bicicleta em Lisboa.

Para tal, recolhemos informações neste âmbito e tentamos transmiti-las aos decisores, e ao público em geral.

Interessa-nos a bicicleta enquanto parte integrante da mobilidade, e não tanto como elemento lúdico.

Assim sendo, é do nosso interesse ver a mobilidade ciclável a fazer parte dos projectos de mobilidade (e.g. PUALZE, reorganização do trânsito na Ribeira das Naus) e não, como algo que é tratado à parte destes planos. Seria do nosso interesse ver, por exemplo, os planos para vias cicláveis organizados pelo pelouro dos Espaços Verdes e Jardins serem articulados  em grande proximidade com os planos de trânsito do pelouro da Mobilidade.

O Vereador passou à resposta:

– Informou de que a razão pela qual no executivo anterior as bicicletas ficaram fora do pelouro da mobilidade teve que ver com alguma indefinição sobre o pelouro da mobilidade, as suas competências e responsabilidades, algo que no actual executivo se encontra ultrapassado.

Deu-nos a entender que o projecto das bicicletas de uso partilhado, apesar de continuar a ser do pelouro dos jardins, é agora também acompanhado pelo pelouro da mobilidade – não foi, no entanto, peremptório acerca do nível de articulação e competências.
Informou-nos que neste momento há 4 consórcios em diálogo concorrencial e que o contrato será atribuído através de um júri, em articulação com a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicletas que olhará a:
– Custo para a CML
– Conforto da Bicicleta ( apreciação que contará com a colaboração da FPCUB )
– Integração com os sistemas Lisboa Viva, Viva Lisboa , passes sociais, e demais sistemas dos transportes públicos em operação em Lisboa.
– Disponibilidade do Serviço (ou seja,  disponibilidade dos veículos e locais de parqueamento nos locais úteis)

Continuar a ler

Audiência a propósito das bicicletas partilhadas.

Foi pedida uma audiência com o Ver. Sá Fernandes, da CML, para discutir a implementação das bicicletas partilhadas. Espera-se ainda a resposta.

Audiência com o Ver. Nunes da Silva

Decorreu, como previsto, no passado dia 17, com presença de três representantes da MUBi. O encontro foi positivo e muito em breve será aqui colocado um resumo.

Audiência com o Ver. Nunes da Silva – já agendada

A audiência vai ser na próxima quarta, 17-2, às 18h.